Quem sou

Tenho paixão por fotos.
Registrar, ver, rever… E isso vem de anos.
Meus pais tinham em casa uma kodak, de filme, daquelas que só eram usadas em momentos especiais, afinal, a revelação de um rolo de filme não era lá muito barato naquela epoca, principalmente para condição financeira da minha família na época.

Eu via minha mãe tirando fotos, e esperava ansiosa para que o rolo acabasse, e chegasse logo o mágico dia em que o pacote de fotos era entregue pelo funcionário da ótica.

Me lembro perfeitamente, da primeira vez que minha mãe me deixou pegar na camera. Foi em uma viagem que fizemos, na casa de uns parentes, tinha uns 7anos. Minha mãe rodou o filme, posicionou tudo, me mandou olhar no buraquinho e apertar o botão. E lembro ainda das palavras: “não vai cortar as cabeças e os braços heim!”
E eu fiz a mágica! Apertei o botão!!!
Aquele barulhinho me fez sentir um prazer indescritível.

Acho que a fotografia é de uma importância única.
Tenho prazer enorme em registrar, e depois perceber como o tempo passou.
Registro de momentos tão lindos e únicos, que se tornam históricos!
E como o tempo não volta atrás, poder rever estes momentos, me leva de volta ao momento em que foi registrado. A relembrar e sentir aquele instante!

Adoro fotografar o amor, e registrar os sentimentos!
O amor dos pais durante a gestação, momento tão esperado, tão delicado.
O amor entre a família, no momento de interação, convivencia.
O amor que emana das crianças, com toda sua doçura e meiguice peculiar!

“Fotografa-se para recordar, porque os acontecimentos terminam e as fotografias permanecem.”